Caros sócios da APPD, 

Suspendemos a nossa atividade em 2020 devido à pandemia COVID-19 e tivemos de adiar o congresso organizado em Castelo Branco. As múltiplas e complicadas tarefas com que nos vimos confrontados nos últimos 2 anos, impediram-nos de continuar as nossas atividades como associação.

Ao longo destes 2 anos, tudo se complicou para todos os cidadãos e a vida tem sido muito difícil. Confinamentos, infeções, mortes, medo duma ameaça invisível, afastamento emocional, isolamento, tantas experiencias diferentes, que nos transformaram em pessoas diferentes. Melhores, ou piores, não sabemos, mas diferentes de certeza. E como se não chegasse, eis-nos agora confrontados com uma guerra inexplicável. Tantos desafios ao bem-estar emocional e psicológico, que agravam a saúde mental e agravam os consumos de substâncias, aumentando o sofrimento e a dor.

Chegou porém o momento de retomar a vida, de recuperar os nossos desafios, lutando por uma assistência psiquiátrica a todos os doentes, incluindo os que sofrem de patologia dual e adictiva, com melhor qualidade, com respostas mais adequadas a cada um dos doentes. Acolhidos pelo Serviço de Psiquiatria do Hospital de Castelo Branco que nos recebeu de braços abertos, propomo-nos integrar todo o país, todos os técnicos, todas as patologias, a doença mental e as adictivas.

E assim retomamos a realização do VIII Congresso Nacional e I Congresso Transfronteiriço de Patologia Dual, que se realizará no Cine Teatro de Castelo Branco, em 3 e 4 de junho de 2022, com o tema Olhar o interior… Para lá da pandemia. Queremos voltar a encontrar-nos, discutir e partilhar dificuldades e experiências, refletir sobre soluções e desafios.

O desafio está lançado. Venham ao interior do país, para refletir sobre o que se passa no nosso interior. A grande mudança que se está a viver na humanidade, obriga-nos, a nós técnicos ligados à Saúde Mental, a acompanhar essa transformação.

Até 3 de junho em Castelo Branco,